85 Apartamento Para venda

  • Oportunidade Apartamento T2 em Faro

    Usado

    PSC
    Oportunidade apartamento T2 situado próximo do centro de Faro e de todas as comodidades comércio e serviços. Ideal para investimento!!!
    • 62m2
    • 2
    • 1
    • Ref. JF-006
  • Praia da Amorosa | APARTAMENTO T3 NA PRAIA DA AMOROSA

    Usado

    PSC
    Apartamento T3 inserido num prédio de 4 andares com uma excelente vista para o mar, situado apenas a 10 minutos do centro histórico de Viana do Castelo e a apenas 200 metros da praia da Amorosa! Apartamento com 93 m2 de área útil e com terraço no topo do prédio onde usufruirá de uma vista fantástica para o mar.
    • 103m2
    • 3
    • 2
    • Ref. JF-220JS
  • Quarteira | Apartamento T1 último andar em Quarteira

    Usado

    PSC
    Oportunidade de Investimento ou 1ª habitação !! Apartamento T1 situado no 2º e último andar de um prédio sem elevador com terraço comum usufruindo de ótimas vistas. Este apartamento está situado próximo de todas as comodidades, serviços e comércio que oferece Quarteira assim como a 800 metros da praia. Venha visitar rapidamente esta oportunidade ...
    • 35m2
    • 1
    • 1
    • Ref. JFES-010
  • Algoz | Apartamento T0 + 1 novo com 19 m2 de terraço em ALGOZ

    Novo

    PSC
    Apartamento novo de tipologia T0 +1 inserido no 1º andar do Bloco B do edifício LAGAR situado no centro de ALGOZ. Este apartamento muito luminoso é composto por uma sala em kitchenette com acesso direto a um terraço totalmente virado a sul com 19 m2, uma casa de banho completa com banheira e um espaçoso com quarto roupeiros de grandes dimensões em ...
    • 38m2
    • 1
    • 1
    • Ref. JFCGD-2021931F
  • Empreendimento Albufeira Jardim | Oportunidade Exclusiva! Studio com terraço e vista Mar no empreendimento ALBUFEIRA JARDIM

    Usado

    PSC
    Oportunidade exclusiva ! Studio com terraço e vista Mar situado no condomínio Albufeira Jardim. O Apartamento será vendido equipado e totalmente mobilado ainda possui um terraço com 16 m2 onde poderá aproveitar para apanhar uns banhos de sol algarvio ou tomar todas as suas refeições tendo uma vista privilegiada para a piscina e para o mar. Este a ...
    • 16m2
    • 37m2
    • 0
    • 1
    • Sim
    • Ref. JF-012
  • Silves | Apartamento T2 em Silves

    Usado

    PSC
    Apartamento T2 inserido no 2º andar de um pequeno edifício sem elevador situado próximo do centro e das escolas de Silves. O apartamento é composto por uma sala, uma cozinha com varanda, uma casa de banho e 2 quartos sendo um deles com varanda. O apartamento necessita de remodelação e está inserido num prédio com licença de utilização do ano 19 ...
    • 73m2
    • 2
    • 1
    • Ref. JF-009UCI-072076
O Mercado de Loulé

O Mercado de Loulé

O Mercado Municipal de Loulé foi inaugurado no dia 27 de Junho de 1908, altura em que a Câmara Municipal era presidida por José da Costa Mealha. O edifício foi construído segundo projecto do Arquitecto Alfredo Costa Campos, de Lisboa, embora o mesmo projecto tenha conhecido algumas alterações desde o documento inicial de 1903 que por sua vez já tinha por base um outro projecto de 1898 cujo o autor se desconhece. A ideia de construir um mercado para o peixe, frutas e hortaliças era já antiga e consensual, no entanto, a sua localização e o número de mercados a construir não reunia o consenso dos Louletanos. A rivalidade era sentida sobretudo entre a Freguesia de São Sebastião e a Freguesia de São Clemente. Segundo os jornais da época existiam diversas propostas quanto à localização do Mercado. Em 1891, a Câmara Municipal encomendou ao Construtor de Obras Públicas de Faro um projecto para o mercado de venda de peixe. Esse mercado seria construído junto ao Largo de Chafariz (actual Largo D. Afonso III) e consistia numa planta rectangular com 33 metros de comprimento e 19,5 metros de largura, tinha 60 bancas com um metro quadrado cada e nove compartimentos para arrecadações. Este projecto não foi concretizado mas reflecte a preocupação da Câmara relativamente à venda do peixe por ser a mesma que arrancava mais críticas aos Louletanos. Após uma longa discussão, a Câmara decide então, em finais do século XIX, construir o Mercado ao lado do edifício dos Paços do Concelho e iniciam-se então as expropriações e respectivas demolições no início do século XX. Em termos arquitectónicos, o mercado adoptou o estilo revivalista de inspiração árabe com quatro pavilhões e quatro portões de acesso. Porém, a Câmara não tinha grandes disponibilidades financeiras naquele momento e a verba disponível era insuficiente para a execução da totalidade do projecto. Nesse sentido, foi pedido ao arquitecto que fizesse algumas alterações no projecto, as quais foram apresentad
Detalhes