6 Loja / comércio Para arrendar

  • Anjos | Loja com 2 pisos no centro de Lisboa

    Usado

    € 3 950
    Loja com 2 pisos correspondente ao Rés do chão e Cave de um edifício habitacional de 5 pisos situada no Centro de Lisboa e no trajeto do famoso "elétrico 28", esta loja é composta por 2 pisos sendo um piso térreo com 2 grandes montras e 2 entradas totalizando uma área com 755 m2. Ideal para um call center, centro de coworking, escritorio mercearia ...
    • 320m2
    • 2
    • Ref. JF-102
  • AVENIDA DA BOAVISTA | LOJA

    € 1 785
    Fracção comercial autónoma “AZ”, inserida no Edifício Portus Mare – Aviz, Complexo da Boavista, sendo a entrada efectuada pela Rua Pinho Leal nº220. Localizado, junto à Av. da Boavista e próximo do Parque da Cidade, sendo uma das zonas de maior prestígio da Cidade do Porto, caracteriza-se pela elevada concentração de lojas de marcas de prestíg ...
    • 119m2
    • Ref. JFIMOFUNDOS-LJAZALJS
  • Movimento das Forças Armadas | Loja com 41 m2 situada na Rua do Movimento das Forças Armadas em ALBUFEIRA

    Usado

    € 690
    Loja com 41 m2 com excelente montra virada para a Rua do Movimento das Forças Armadas situada a menos de 300 metros da Câmara Municipal de ALBUFEIRA, dos comércios, de todos os serviços e está localizada numa das artérias da cidade que dá acesso a Praia dos Pescadores e zona da Baixa de Albufeira que fica a apenas 400 metros da loja. Com estaciona ...
    • 41m2
    • Ref. JF-VILLAMARKET
  • Marina de Albufeira | Lojas na Marina de Albufeira

    Novo

    € 540
    As frações de comércio em comercialização fazem parte do empreendimento “Marina de Albufeira”, localizado na zona nascente da Cidade de Albufeira, mais concretamente na Várzea da Orada. A zona apresenta boa acessibilidade e fácil circulação, salientando-se a proximidade de importantes vias como a Via do Infante e a E.N. 125, que permitem uma rápid ...
    • 23m2
    • 1
    • Sim
    • Ref. JFIMOFUNDOS-LJ15ARR
  • Marina de Albufeira | Lojas na Marina de Albufeira

    Novo

    € 478
    As frações de comércio em comercialização fazem parte do empreendimento “Marina de Albufeira”, localizado na zona nascente da Cidade de Albufeira, mais concretamente na Várzea da Orada. A zona apresenta boa acessibilidade e fácil circulação, salientando-se a proximidade de importantes vias como a Via do Infante e a E.N. 125, que permitem uma rápid ...
    • 19m2
    • 1
    • Sim
    • Ref. JFIMOFUNDOS-LJ17ARR
  • Marina de Albufeira | Lojas na Marina de Albufeira

    Novo

    € 411
    As frações de comércio em comercialização fazem parte do empreendimento “Marina de Albufeira”, localizado na zona nascente da Cidade de Albufeira, mais concretamente na Várzea da Orada. A zona apresenta boa acessibilidade e fácil circulação, salientando-se a proximidade de importantes vias como a Via do Infante e a E.N. 125, que permitem uma rápid ...
    • 23m2
    • 1
    • Sim
    • Ref. JFIMOFUNDOS-LJ44ARR
O Mercado de Loulé

O Mercado de Loulé

O Mercado Municipal de Loulé foi inaugurado no dia 27 de Junho de 1908, altura em que a Câmara Municipal era presidida por José da Costa Mealha. O edifício foi construído segundo projecto do Arquitecto Alfredo Costa Campos, de Lisboa, embora o mesmo projecto tenha conhecido algumas alterações desde o documento inicial de 1903 que por sua vez já tinha por base um outro projecto de 1898 cujo o autor se desconhece. A ideia de construir um mercado para o peixe, frutas e hortaliças era já antiga e consensual, no entanto, a sua localização e o número de mercados a construir não reunia o consenso dos Louletanos. A rivalidade era sentida sobretudo entre a Freguesia de São Sebastião e a Freguesia de São Clemente. Segundo os jornais da época existiam diversas propostas quanto à localização do Mercado. Em 1891, a Câmara Municipal encomendou ao Construtor de Obras Públicas de Faro um projecto para o mercado de venda de peixe. Esse mercado seria construído junto ao Largo de Chafariz (actual Largo D. Afonso III) e consistia numa planta rectangular com 33 metros de comprimento e 19,5 metros de largura, tinha 60 bancas com um metro quadrado cada e nove compartimentos para arrecadações. Este projecto não foi concretizado mas reflecte a preocupação da Câmara relativamente à venda do peixe por ser a mesma que arrancava mais críticas aos Louletanos. Após uma longa discussão, a Câmara decide então, em finais do século XIX, construir o Mercado ao lado do edifício dos Paços do Concelho e iniciam-se então as expropriações e respectivas demolições no início do século XX. Em termos arquitectónicos, o mercado adoptou o estilo revivalista de inspiração árabe com quatro pavilhões e quatro portões de acesso. Porém, a Câmara não tinha grandes disponibilidades financeiras naquele momento e a verba disponível era insuficiente para a execução da totalidade do projecto. Nesse sentido, foi pedido ao arquitecto que fizesse algumas alterações no projecto, as quais foram apresentad
Detalhes